Evento inédito envolveu 60 profissionais de 22 instituições

 

O Porto de Santos foi sede do 1º Exercício de Segurança Física Nuclear em Porto, realizado entre os dias 26 e 28. O exercício, que ocorreu nas dependências da Capitania dos Portos de São Paulo, foi coordenado pelo Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República em conjunto com a Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis (Conportos), Marinha, e SPA. O evento é inédito e deve ser expandido para outros portos do País.

A Organização Marítima Internacional (IMO, na sigla em inglês) e a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), das quais o Brasil é membro, orientam e elaboram requisitos para salvaguardar o transporte de material nuclear ou radiológico pelos modais terrestre e marítimo.

A partir dessas orientações, foi elaborado um cenário para a condução de um exercício, envolvendo o transporte desse tipo de material no maior porto da América Latina. Atuaram 22 instituições representadas por aproximadamente 60 profissionais ligados às atividades preventivas relacionadas aos riscos e incidentes com material nuclear ou radioativo.

Pela SPA, participaram o diretor de Operações, Marcelo Ribeiro, o superintendente da Guarda Portuária, Luis Fernando Baptistella, o gerente de Planejamento da Unidade de Segurança, José Eduardo Florido Turcato, o supervisor da mesma unidade, Thiago Macena da Silva, o assistente sênior da gerência de Operação, Rafael Carlos dos Santos, e o gerente de Segurança do Trabalho, Ernesto Henriques da Costa Junior.

Nesta quinta-feira (28), o capitão de fragata e assessor técnico do GSI, Anderson Ribeiro de Mattos, fez um balanço positivo do exercício, que buscou identificar as capacidades das organizações envolvidas, de modo a aprimorar a resposta do Estado brasileiro, criando, assim, protocolos e procedimentos.

Termo de privacidade