Clique no logo para voltar
Click on logo to return
Pulse el logo para volver
voltar / back Companhia Docas
do Estado de São Paulo
CODESP

Resoluções da Presidência
e atos administrativos


CIRCULAR N.º 11.2002, DE 23 DE OUTUBRO DE 2002.
Alerta sobre doença infecciosa

Atendendo ao Ofício n.º 857/2002 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA, do Ministério da Saúde, alertamos todo o segmento portuário sobre a doença infecciosa denominada Febre do Oeste do Nilo, cujo agente causal é um vírus transmitido para o homem através da picada do mosquito do gênero Culex (pernilongo), encontrado em nosso meio ambiente, que está disseminada nos Estados Unidos da América do Norte, e cujas possibilidades de chegada em nosso ambiente já preocupam nossas Autoridades Sanitárias.
    Solicitamos a atenção de todos para as seguintes situações:

  • As manifestações da doença podem variar desde febre de duração curta, acompanhada por outros sintomas e sinais como fraqueza e dores musculares, gânglios aumentados de volume e dolorosos, dores oculares e abdominais, náuseas, vômitos, erupção papular da pele e até sintomatologia de encefalite e meningite;
  • Focos de criação do mosquito em reservatórios d'água com matéria orgânica em decomposição, devem ser eliminados e as áreas críticas devem ser mantidas livres do vetor da doença, que é o mosquito, e do reservatório do vírus, que são as aves;
  • Viajantes ou pessoas envolvidas em trabalho ou em trânsito, dentro ou no entorno das áreas do Porto Organizado de Santos, que apresentem a sintomatologia acima; portadores de doença de diagnóstico à esclarecer ou qualquer anormalidade do estado de saúde que faça suspeita da doença ou sem diagnóstico firmado, devem ser comunicado à Autoridade Sanitária - ANVISA, Posto Portuário de Santos pelo telefone 3219-1367;
Por fim, reiteramos nossas Resoluções DP n.º 76.2000, de 17.10.00 e DP n.º 9.2002. de 15.01.02, bem como das Circulares DP n.º 9.2000, de 17.10.00 e n.º 2.2002, de 15.01.02.

Fernando Lima Barbosa Vianna
Diretor-Presidente