Portal do Governo Brasileiro
  • Login/E-mail
  • Senha
Sexta-feira, 24 de outubro de 2014 - Fuso horário: GMT -3
Serviços > Imprensa
IMPRENSA
Press-release da Assessoria de Comunicação Social
Porto comemora 120 anos com solenidade na CODESP
02/02/2012
Importância do complexo santista para o país e região e resgate da história com distribuição de Cartilha e Museu Virtual marcam aniversário do Porto
 

 

A CODESP comemorou o aniversário de 120 anos do Porto de Santos oferecendo à sociedade e, em especial, à rede municipal de ensino, uma cartilha,  o Museu Virtual e o livro Paisagens Culturais da Baia de Santos, desenvolvidos pelo Programa de Gestão de Patrimônio Cultural do Sistema Viário da Margem Direita do Porto de Santos. A cartilha contém conceitos de patrimônio, arqueologia, sítios sambaquis, construção em palafita e muitos outros. O  Museu e o livro  abrangem  a história documentada do porto e sua região e a coletada através de depoimentos  de trabalhadores portuários e  cidadãos das regiões no entorno da avenida Perimetral de Santos.

 

Durante o evento, a secretaria municipal de educação, Sueli Maia, já demonstrou interesse em promover  novos contatos com a equipe da CODESP para viabilizar a distribuição do material na rede pública de ensino.

 

Minutos após a solenidade de comemoração, o material disponível na internet já registrava a ocorrência de 412 acessos originados principalmente do Brasil, mas também dos Estados Unidos, Alemanha, Inglaterra, Portugal, Israel, Canadá, Japão e Suécia. Para quem navega no site  www.portodesantos.com.br, basta clicar em documento cultural, no menu Porto Vivo ou direto na rede pelo endereço http://documentoculturalsantos.ning.com/  .

 

O evento dos 120 anos teve como destaque e ponto comum em todos os pronunciamentos a história de desafios e a importância que representa o Porto de Santos para a economia brasileira e,em particular, para o desenvolvimento de Santos e região.

 

O presidente da CODESP, José Roberto Correia Serra, comentou o resgate histórico que representou todo o trabalho arqueológico decorrente da implantação da avenida Perimetral de Santos,  destacando a iniciativa como um verdadeiro aprendizado. “É, na verdade, uma ponte com o passado, que muita gente, em sua rotina diária de ir e vir , não se dá conta do significado desse autêntico patrimônio e que hoje passa a se disseminar,  facilitando-se o acesso à história de um porto que pertence não só a todos nós mas a todas as gerações que por aqui passaram”.

 

Na apresentação do material, a arqueóloga Êrika Robrhan Gonzaléz, responsável pela pesquisa e elaboração de todo conteúdo do projeto, informou que foram identificados dois sítios arqueológicos, sendo um na região do Valongo, apresentando vestígios do Forte de Monte Serrat, e nas proximidades do prédio da carpintaria da CODESP, na região de Outeirinhos da antiga ocupação em Santos.

 

O prefeito João Paulo Tavares Papa enfatizou a importância da data como das mais importantes da região, quando se comemora a própria vida da cidade, “que se insere com destaque na comunidade nacional e internacional pela origem, história e importância de seu porto”. Papa lembrou, ainda, que é em função de seu complexo portuário que Santos vive hoje mais um momento de desenvolvimento com a escolha pela Petrobrás para  sediar na cidade sua base para a exploração de petróleo do pré-sal.

 

Encerrando a solenidade, o presidente da CODESP comentou a importância econômica do porto que responde hoje por quase 25% da balança comercial brasileira, escoando US$ 118 bilhões, 72% desse total representando as trocas comerciais do estado de São Paulo com o mundo, o que situa o porto como uma ferramenta decisiva para a economia nacional.

 

Cerca de 100 pessoas compareceram à cerimônia na presidência da empresa, que contou com a presença das mais importantes autoridades e representantes da comunidade portuária santista.

 

120 ANOS DO PORTO

 

A data de 2 de fevereiro de 1892 marca a entrega do primeiro trecho de 260 metros de cais construído, inaugurado com a atracação do cargueiro Nasmith, navio a vapor da armadora inglesa Lamport & Holt. Até então, o porto era constituído de trapiches de madeira erguidos em diversos pontos ao longo da bacia do estuário e às margens da antiga cidade.

 

Dentre esses  trapiches, o da Estrada de Ferro, situado no chamado Porto do Bispo, na região do Valongo, era um dos principais ancoradouros , o mais próximo à estação da São Paulo Railway, e tornou-se o primeiro trecho de cais construído.

 

A obra representou a superação de grandes dificuldades téc­nicas, que durante muitos anos desafiaram a capacidade de reali­zação dos brasileiros e levaram ao insucesso diversas tentativas anteriores de construção do porto, tanto de particulares como da então Província de São Paulo, que havia obtido, desde 1870, auto­rização para execução das obras.

 

Somente em 1886, um grupo liderado pelos brasileiros Cândido Gafrée e Eduardo Palassin Guinle obteve a concessão para construção exploração do Porto de Santos.

O empreendimento, sob a direção do engenheiro Benjamin Weinschenck, alcançou sucesso. O prazo de concessão foi, então, ampliado para 90 anos.

 

O Porto de Santos, que teve sua origem vinculada ao comércio do café, contribuiu para a melhoria das condições sanitárias da região, desempenhou papel preponderante no desenvolvimento indus­trial do estado de São Paulo e do Brasil e continua participando, expressivamente, nas transações comerciais efetuadas com o mercado externo - cerca de 26% da balança comercial do país é movimen­tada por Santos.

 

Além de toda importância para o desenvolvimento econômico, viabilizando o comércio marítimo a partir de Santos e do marco que se tornou para a engenharia portuária, a construção do Porto de Santos representou, ainda, a solução para o grande  problema

de epidemias que assolavam a região devido, principalmente, à insalubridade que a área estuarina representava no final do sécu­lo passado, juntamente com a enorme região de várzea na cidade.

 

O Porto de Santos sempre representou o papel do grande agente propulsor do desenvolvimento, influindo diretamente também  na expansão econômica de todo planalto paulista, compondo, junto com a ferrovia, a primeira grande cadeia logística que viabilizou o comércio marítimo do café e permitiu a implantação e o desenvolvimento industrial e agrícola da principal região econômica do Brasil. Hoje, Santos, com cerca de 14 quilômetros de cais, concentra em sua área de influência cerca de 70 milhões de habitantes e  67% do PIB do país .

 

Assessoria de Comunicação Social

Companhia Docas do Estado de São Paulo

Porto de Santos

Tel.: (13) 3202-6565 ramal 2753

 

Banco de Imagens
Porto KIDS
Companhia Docas do Estado de São Paulo - CODESP - Avenida Rodrigues Alves, s/nº - Macuco - Santos,
São Paulo, Brasil - CEP 11015-900
Fone: (13) 3202-6565 - Fax [clique aqui]