Safra 2019

Página Inicial > Safra 2019


Além da Codesp, o escoamento da safra brasileira pelo Porto de Santos conta com a participação das seguintes instituições: Ministério da Infraestrutura, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Polícia Rodoviária Federal, Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), Polícia Militar Rodoviária do Estado de São Paulo, prefeituras de Cubatão, Guarujá e Santos, além de concessionárias de rodovias, pátios reguladores, operadores portuários e logísticos. Esse esforço conjunto vem propiciando a sincronização da chegada dos trens, caminhões e navios ao complexo portuário santista sem atropelos e gargalos.

O  Porto de Santos vem demonstrando muita eficiência nos últimos anos para manter a liderança no escoamento da safra agrícola. Desde 2014 não são registrados congestionamentos nos acessos ao Porto de Santos, devido à implantação do agendamento da chegada de veículos rodoviários de carga. Além disso, grande parte dos produtos chega por via ferroviária (cerca de 24%).

Neste ano, as principais cargas de exportação da safra agrícola têm previsão de crescimento de demanda. A projeção da Gerência de Estatísticas da Codesp é de um aumento, em relação ao ano de 2018, de cerca de 1% na movimentação do complexo soja (grãos e farelo), chegando a 26,72 milhões de toneladas; de 1,2% no embarque do açúcar, indo a 14,32 milhões de toneladas; e de 13% para o milho, alcançando 14,25 milhões de toneladas.

O escoamento da safra acontece entre fevereiro e outubro, com o pico da exportação de soja ocorrendo em março e do milho em agosto. O açúcar também tem seu melhor momento de embarque em agosto, devido às condições climáticas (predomínio de tempo seco).

Os terminais estão plenamente capacitados para atender a chegada da safra sem transtornos, pois o Porto de Santos tem ampla capacidade estática de armazenamento dos grãos e opera com alta produtividade no recebimento das cargas e embarque nos navios.