Inicio do Menu


Inicio do conteudo

O crescimento do tamanho dos navios, tendência da indústria mundial de navegação, torna a dragagem uma das intervenções mais estratégicas no Porto, pois viabiliza o recebimento de embarcações de maior calado (distância entre a linha d’água e o fundo do casco da embarcação).

Atualmente, o canal de navegação conta com extensão de 24,6 km, profundidade de 15 metros e largura média de 220 metros. Estende-se da baía de Santos, próximo das áreas de fundeio, até a região do Píer da Alemoa, onde termina o trecho sob jurisdição da SPA e tem início o Canal de Piaçaguera, utilizado para acesso aos Terminais de Uso Privado (TUPs) Tiplam e Usiminas.

O Porto está situado em um estuário que recebe volume significativo de sedimentos que podem provocar assoreamento e reduzir as cotas estabelecidas: no fundo do canal, aqueles provenientes da Serra do Mar, e, na entrada da barra, os decorrentes da maré e de ressacas. Assim, a dragagem em Santos é permanentemente necessária para a manutenção da profundidade do complexo.

Este serviço segue rigorosamente as Normas da Autoridade Marítima Brasileira para Obras, Dragagens, Pesquisa e Lavra de Minerais Sob, Sobre e às Margens das Águas Jurisdicionais Brasileiras – Normam-11/DPC, em sua Revisão 1, de 2017; a Resolução Conama nº 454, de 2012; e, ainda, as especificações e diretrizes estabelecidas pelo corpo técnico da SPA.

Os serviços de dragagem são acompanhados de levantamentos hidrográficos, sempre realizados antes e depois da obra, para obter as características físicas do leito marinho e calcular de forma precisa o volume de material a ser dragado. A busca pela eficiência na dragagem é imprescindível para a melhoria dos serviços prestados, possibilitando a mitigação de riscos, a diminuição dos custos e a celeridade da sua realização.

Para efeito de planejamento de dragagem, o canal de navegação é, dentro dos limites do porto organizado, subdividido em 4 trechos:

Trecho I  – Barra até Entreposto de Pesca;
Trecho II – Entreposto de Pesca à Torre Grande;
Trecho III – Torre Grande até Armazém 06;
Trecho IV -Armazém 06 até o Terminal Alemoa e início do Canal de Piaçaguera.

Dragagem:

Trechos do Canal de Santos

 

Todos os sedimentos dragados no complexo portuário santista são descartados no Polígono de Disposição Oceânica (PDO), área localizada a aproximadamente 12 km da entrada do Porto, licenciada junto ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para receber esses materiais.

Com o objetivo de minimizar os impactos ambientais desta atividade, a SPA realiza o devido gerenciamento e acompanhamento da obra. Saiba mais clicando aqui.

Termo de privacidade